Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Avaliação da resposta do chá branco (Camellia sinensis) industrializado frente aos testes Allium cepa e micronúcleo ex-vivo em mucosa oral
Euclides Bezerra Luz, Rangel Pires da Silva, Tainá Azevedo Reis, Rita de Cássia de Santana teixeira, Aracelli de Sousa Leite, Michelle Mara de Oliveira Lima

Última alteração: 2012-08-25

Resumo


O chá é uma das bebidas mais consumidas mundialmente, tradição de cultura milenar, de origem chinesa, e configura relevante aumento de consumo na população ocidental. Os chás de Camellia sinensis são conhecidos por possuírem atividades antineoplásicas, antioxidantes, antimicrobiais, antiinflamatórias, conferindo proteção contra várias doenças. O objetivo deste estudo é avaliar as atividades tóxica, citotóxica, e mutagênica de chá branco industrializado, sachê (para o preparo da infusão) através dos testes A. cepa e micronúcleo de mucosa oral ex-vivo. Observou-se que a infusão de chá branco apresentou efeito tóxico e citotóxico (P < 0, 0001) pelo teste A.cepa mas não apresentou efeito genotóxico pela frequência de aberrações cromossômicas. Pelo teste de micronúcleos da mucosa oral ex-vivo as concentrações testadas não apresentaram frequência significativa (P > 0,05) de cariólise e células binucleadas, no entanto apresentou significância através da frequência de cariorrexe (P < 0,05) indicando possível potencial apoptótico. Estudos indicam que os chás provindos da Camellia sinensis possuem vários benefícios à saúde, tais como: atividade antitumoral, anti-inflamatória, antioxidante, entre outras. No entanto, deve-se atentar à dosagem diária administrada, pois o excesso pode aumentar a ingestão de componentes tóxicos produzidos naturalmente pela planta.

Texto completo: PDF