Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
ESTIMATIVA DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO E UMIDADE DO SOLO USANDO DADOS DE SENSORES ORBITAIS EM ÁREA IRRIGADA
Francisco Duarte Arraes, Mairton Gomes Silva, Edmilson Gomes Cavalcante Junior, Joaquim Branco Oliveira, Eder Ramon Feitoza Lêdo

Última alteração: 2012-10-16

Resumo


Uma correta estimativa da evapotranspiração e umidade do solo são de fundamental importância para um sucesso em pesquisas do manejo agrícola, estudos de modelagem hidrológica e modelos meteorológicos. Buscando suprir a carência de dados de campo, objetiva-se com esse trabalho estimar os componentes do balanço de energia, a evapotranspiração e a umidade do solo, seguindo o algoritmo SEBAL (Surface Energy Balance Algorithm for Land) em diferentes datas em área imageada pelo satélite LANDSAT 5-TM. O estudo foi realizado em recorte, na localidade do Cardoso, pertencente a zona rural do município de Iguatu-CE. As imagens orbitais foram obtidas junto ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), as quais foram processadas e empilhadas pelo software Erdas IMAGINE 9.0. Em seguida aplicou-se o algoritmo SEBAL para se quantificar o fluxo de calor latente a partir do resíduo do balanço de radiação da superfície que tem como componentes a radiação líquida (Rn), o fluxo de calor do solo (G) e o fluxo de calor sensível (H). Os valores para o fluxo de calor latente variaram entre 334,3 a 560,9 W m-2. Os valores do fluxo de calor no solo exibiram baixa variabilidade Observou-se que os valores médios de radiação líquida, ao longo do período estudado, foram  próximos, exceto para 2001 e 2008. Os valores médios ET variaram de 3,10 a 5,48 mm dia-1. A variação do grau de saturação médio da umidade do solo em áreas cobertas por culturas irrigadas representam um elevado grau de saturação, oscilando entre 0,56 e 0,85.

Texto completo: PDF