Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Degradação de corante azo por Phanerochaete chrysosporium em sistema de reatores em bateladas sequenciais operados em série.
André Leite Cunha, Helison de Oliveira Máximo, Marcus Vinicius Freire Andrade, Gloria Maria Marinho Silva, Kelly Rodrigues

Última alteração: 2012-10-16

Resumo


O crescimento do segmento industrial sem dúvida trouxe muitos benefícios à humanidade, porém aliado à multiplicação das indústrias, apareceram os problemas ambientais. Um dos segmentos mais impactantes no meio ambiente é a indústria têxtil, uma vez que tal secção possui alta demanda por água e compostos químicos e acaba por gerar grandes volumes de efluentes altamente coloridos e tóxicos. Frente a isso se vê necessária à implantação de sistemas de tratamento eficazes para tais resíduos. O presente estudo se propõe a avaliar a eficiência de um sistema conjugado de dois reatores em batelada para degradação do corante vermelho do congo, juntamente a matéria orgânica através de fungo basidiomiceto Phanerochaete chrysosporium inoculado em dois reatores em bateladas sequenciais, os quais foram dispostos em série. A glicose, utilizada como cossubstrato, com o intuito de auxiliar no tratamento, foi adicionada, na concentração de 1mg /L, em cada um dos reatores. O sistema foi operado em ciclos de 48 horas, com caracterização do afluente e efluente de cada um dos reatores. Com o estudo foram obtidas remoções de corante de 96,8% e 84,4% para o primeiro e segundo reator, respectivamente, com o sistema apresentando uma eficiência máxima de 89,4%. Além disso, para a matéria orgânica, foram alcançadas eficiências de remoção de 66,8% e 73,9% para o primeiro e segundo reator, respectivamente. Os valores de pH se mantiveram dentro da faixa ácida, característica ótima para o desenvolvimento e ação dos fungos, havendo leve decaimento durante cada ciclo, mostrando assim, o intenso metabolismo do micro-organismo. Constatou-se que a remoção do corante têxtil vermelho do congo através do fungo Phanerochaete chrysosporium é promissora, visto a qualidade dos resultados obtidos, contudo é necessária a manutenção dos estudos, visando à otimização do tratamento.

Texto completo: PDF