Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM UMA ÁREA DE PRESERVAÇÃO: O CASO DA PRAIA DO BALBINO, CASCAVEL-CE
Mayara Arruda Pereira, Patrícia Mendes Barroso, Natália Gouveia Gordiano, Raimunda Olímpia de Aguiar Gomes, Tereza Cristina Valverde Araújo Alves

Última alteração: 2012-10-10

Resumo


A questão ambiental vem sendo considerada cada vez mais urgente para a sociedade contemporânea, admitindo-se que o futuro da humanidade depende da relação estabelecida entre a natureza e o uso pelo homem dos recursos naturais disponíveis. Em regiões litorâneas o turismo ecológico tem o papel de desenvolvimento socioeconômico das comunidades, apropriando-se de áreas e comunidades e delas prevalece para atrair cada vez mais o fluxo de pessoas. A partir daí, torna-se oportuno utilizar do turismo enquanto atividade capaz de promover programas educacionais ambientais comunitários como forma de valorização da vocação local e respeito aos recursos naturais e culturais locais. Baseado nesse contexto realizou-se uma pesquisa com os moradores da praia do Balbino, uma pequena colônia de pescadores e de artesãos, onde parte de sua área foi transformada em Área de Preservação Ambiental (A.P.A.). Localizada no litoral leste cearense, uma bela praia ampla e deserta, que atrai os visitantes pela sua tranquilidade e beleza com uma variedade de coqueiros, lagoas de água morna e manguezais. A pesquisa de campo foi realizada por meio da aplicação de um questionário semi-estruturado, buscando investigar como os moradores de Balbino analisam suas questões ambientais e a preservação do meio ambiente. A análise dos questionários permitiu concluir que a educação ambiental é indispensável para o desenvolvimento sustentável de uma comunidade que apresenta como atividade econômica o turismo ecológico comunitário, onde a população participa diretamente no desenvolvimento dessas atividades.


Texto completo: PDF