Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Ocupação urbana e áreas ambientalmente frágeis no município de Penedo, Alagoas
Tainá Silva Melo, Denis José dos Santos, Whendell Feijó Magalhães

Última alteração: 2012-09-20

Resumo


Apesar das restrições legais, as áreas ambientalmente frágeis têm sido vastamente ocupadas nas cidades brasileiras, sobretudo por populações de baixa renda. Normalmente, nas zonas urbanas, essas áreas encontram-se modificadas a ponto de perderem suas funções ambientais de forma irreversível. Este artigo apresenta os primeiros resultados do projeto de pesquisa que está sendo desenvolvido pelos presentes autores, cujo objetivo principal é investigar a situação das áreas ambientalmente frágeis na parte urbana do município de Penedo, Alagoas, por meio do levantamento das formas de ocupações humanas sobre essas áreas. Essa investigação se insere na área de ciências sociais aplicadas e consiste em um estudo de caso. Até o momento, os resultados apontam para a existência de situações específicas da realidade local, como a utilização das áreas ambientalmente frágeis para atividades rurais e a ocorrência de construções seculares em terrenos localizados às margens do Rio São Francisco. Porém, também foram  identificadas questões referentes à moradia da população de baixa renda, semelhantes às que ocorrem nas grandes cidades.  Ao final dessa pesquisa, espera-se fundamentar a elaboração de políticas públicas que busquem a integração dos seus aspectos urbano e ambiental. Espera-se também colaborar para a construção de um quadro mais completo sobre as áreas ambientalmente frágeis urbanas no Brasil, assim como, para as discussões das questões urbano-ambientais de pequenos e médios municípios brasileiros.

Texto completo: PDF