Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
DE APRENDIZ A ESTAGIÁRIO: UM RESGATE HISTÓRICO NO ENSINO TÉCNICO PROFISSIONAL DO IFBA
Claudia de Medeiros Lima, Márcio Santos Lima

Última alteração: 2012-10-17

Resumo


Resumo:

O Estágio como ato educativo configura-se como elemento fundamental no processo de formação do aluno do ensino técnico profissional. A busca pela origem da atividade consubstanciou-se em um desafio, dada a escassez bibliográfica, contudo revela a possível origem do estágio como atividade milenar, ligada às aprendizagens de ofícios. A aprendizagem profissional, que sempre esteve associada às classes menos favorecidas, a partir do ano de 2008, com a Lei 11.788, juntamente com a expansão da Rede Federal de Educação Profissional Técnica e Tecnológica, traça uma nova concepção e diretriz para a política de estágio, dissociando-a da dicotomia entre fazer e pensar, entre técnica e intelectualidade. Na Bahia, assim como nos outros estados da federação, as escolas de aprendizagem profissional sempre estiveram subordinadas aos interesses econômicos, agora com a proposta de rompimento com a imposição do mercado, e enfatizando a articulação entre cultura, trabalho, ciência e tecnologia, assinala-se o aspecto social em vista do desenvolvimento local e regional, tendo como foco a educação profissional como política de inserção cidadã. Em vista disso destaca-se o estágio supervisionado, como grande oportunidade de aproximação entre trabalho e educação, numa articulação dialética, permitindo a ação-reflexão-ação. O estágio é um ato educativo, não uma atividade extra-escolar. Sua aplicação deve contribuir para o pleno desenvolvimento do estudante. Reconhece-se a sua importância tanto para empresas, que se mantém em contato com conhecimentos científicos atualizados; para a escola, que se aproxima das questões mais práticas do exercício profissional, quanto para os estudantes, que podem compreender diferentes aspectos formativos do homem, desde a sua cultura, relações sociais, até a formação profissional.


Texto completo: PDF