Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Pegada ecológica do consumo de energia elétrica da cidade de Natal-RN, Brasil, como indicador de sustentabilidade
Anselmo Francisco da Silva, Leci Martins Menezes Reis, Valdenildo Pedro da Silva

Última alteração: 2012-08-08

Resumo


A energia elétrica tem sido um recurso, inexoravelmente, indispensável para as atividades diárias da sociedade e, o desenvolvimento econômico de municípios, estados e nações. As maiores fontes de produção desse tipo de energia, na atualidade, têm sido as usinas hidrelétricas, nucleares e as termoelétricas. Todas essas fontes responsáveis por produzir a eletricidade, infelizmente, possuem um alto potencial degradador. Em face disso, a vertiginosa construção desses conjuntos de usinas tem colocado em desequilíbrio a capacidade de suporte do meio ambiente e, através disso, a sociedade vem sofrendo graves consequências. Por isso, este artigo tem como objetivo mensurar a Pegada Ecológica do consumo de Energia Elétrica da cidade de Natal-RN, Brasil, como indicador de sustentabilidade. Para atender a esta finalidade utilizou-se a pesquisa de natureza exploratória e bibliográfica, onde os recursos consultados foram artigos, livros, monografias e etc.. Além disso, por meio do levantamento de dados secundários na Companhia Energética do RN, órgão responsável pela distribuição de energia elétrica. Em seguida, esses dados foram submetidos ao Método da Pegada Ecológica. Assim sendo, o consumo de energia elétrica pela população residente na cidade de Natal resultou em uma PE de 39.738,4 ha/população. Enquanto que, o consumo individual foi equivalente a uma PE de 0,04944 ha/per capita. Diante desse cenário, é importante que os natalenses optem por equipamentos eletroeletrônicos de alta eficiência e, sobretudo, com baixo consumo de energia elétrica. Igualmente, evitar utilizar equipamentos em determinados horários em que o pico de consumo é extremamente elevado. Concomitantemente, os habitantes desse território deve ter consciência ambiental dos problemas que gira em torno da geração desse bem. Finalmente, conclui-se que, garantir a preservação dessa fonte energética é assegurar também que as gerações do futuro desfrutem de qualidade de vida.


Texto completo: PDF