Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
TRATAMENTO ANAERÓBIO DE ÁGUA RESIDUÁRIA SINTÉTICA TÊXTIL CONTENDO O CORANTE VERDE MALAQUITA
Antônia Tatiana Pinheiro do Nascimento

Última alteração: 2012-09-06

Resumo


O crescimento populacional associado à explosão do modelo capitalista resultou no aumento do uso de produtos industrializados. Em vista disso, os problemas ambientais tem se tornado cada vez mais críticos e frequentes, o que pode ser observado através de alterações na qualidade da água, ar e solo. Nesse cenário, a contaminação por despejos de efluentes industriais têxteis tem sido uma preocupação emergente de pesquisadores e ambientalistas, pois este efluente apresenta composição extremamente heterogênea e grande quantidade de material tóxico e recalcitrante, o que torna seu tratamento mais difícil. Durante o processamento têxtil uma ampla gama de corantes é liberada, devido à fixação incompleta destes às fibras. Há, portanto, a necessidade de um tratamento adequado desse efluente e o tratamento biológico apresenta-se como uma alternativa viável, econômica e eficiente. Nos efluentes têxteis, destaca-se a presença do corante Verde Malaquita utilizado na indústria têxtil para tingimento dos tecidos. Tendo em vista a existência, na literatura, de poucos trabalhos com a utilização deste corante em biodegradações anaeróbias o presente trabalho utilizou um reator anaeróbio em batelada para o tratamento de água residuária sintética têxtil contendo o corante Verde Malaquita com o objetivo de avaliar a remoção de DQO (Demanda Química de Oxigênio) e cor. Foram obtidas remoções médias de 57,7% de DQO e 62,3% de cor o que demonstra o potencial do lodo anaeróbio testado para ser utilizado como inóculo de reator UASB em uma próxima etapa da pesquisa.


Texto completo: PDF