Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
OCORRÊNCIA DA SECA-DA-MANGUEIRA NO SERIDÓ PARAIBANO
Luciano Pacelli Medeiros de Macedo, Emanoel Costa Alves, Jair Ferreira Dantas, Isabelle Cristina Dantas de Souza Lima, José Lucínio Oliveira Freire, Jandeilson Alves Arruda

Última alteração: 2012-07-31

Resumo


A seca-da-mangueira ou mal-do-recife é uma das mais importantes doenças da mangueira (Mangifera indica) e tem como agente etiológico o fungo Ceratocystis fimbriata. Essa doença encontra-se disseminada em todas as regiões produtoras de manga do Brasil. No entanto, não havia registro na literatura da sua ocorrência na microrregião do Seridó Oriental Paraibano. O presente trabalho objetivou relatar a ocorrência dessa doença e propor medidas eficazes de controle, uma vez que existiam indícios de sintomas similares em mangueiras cultivadas na Comunidade Várzea Verde, município de Frei Martinho, PB. Visitas técnicas foram realizadas e ramos infectados foram coletados e enviados ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba para confirmação do agente etiológico. Foram avaliadas 110 mangueiras, sendo 80 da variedade “Maranhão” e 30 da variedade “Espada”. As medidas de controle da seca-da-mangueira foram propostas de acordo com a literatura existente para outras regiões produtoras de manga. As plantas analisadas apresentavam sintomas de amarelecimento de folhas, murcha e seca dos galhos afetados, em contraste aos galhos sadios, característicos da doença seca-da-mangueira, cujo agente etiológico é fungo C. fimbriata. Verificou-se que 27% de mangueiras da variedade “Espada” apresentavam sintomas da seca e apenas 2,5% da variedade “Maranhão” tais sintomas, sugerindo certo grau de resistência desta variedade. Algumas medidas alternativas, porém eficazes, de controle da seca-da-mangueira foram propostas. O cultivo da mangueira na região supracitada explora a mão-de-obra familiar e abastece o comércio local, o que ressalta a sua importância socioeconômica.


Texto completo: PDF