Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Caracterização do perfil nutricional de adolescentes de 11 a 15 anos de uma escola pública de Limoeiro do Norte-CE
Daniele Holanda Diógenes, Priscila Vidal Freitas, Banacélia Rabelo da Silva, Cristiano Silva da Costa, Sara Jordane Cunha e Silva, Jânia Maria Augusta da Silva

Última alteração: 2012-07-24

Resumo


Os hábitos alimentares dos adolescentes influenciam um estilo de vida que consequentemente contribuirá para o desenvolvimento da obesidade, com frequente omissão de refeições, especialmente o desjejum. Passam, portanto, a consumir refeições rápidas que são densamente calóricas, ricas em açúcares e gorduras, pobres em fibras, vitaminas e minerais, importantes para manter uma boa saúde nutricional. Este estudo teve como objetivo caracterizar o estado nutricional de adolescentes de 11 a 15 anos de idade, de ambos os gêneros, devidamente matriculados em uma escola pública do município de Limoeiro do Norte-CE. Foram realizadas medidas antropométricas de peso e estatura. Para aferir o peso utilizou-se uma balança digital da marca G-TECH®, modelo Glass 200, em vidro temperado com capacidade de 200Kg, com divisão de 50g. Aferiu-se a estatura com auxilio de estadiômetro da marca Sanny, com a medição de 115 a 210 centímetros. Para o diagnostico do estado nutricional dos adolescentes utilizou-se o Índice de Massa Corporal (IMC), calculado pela razão da massa corporal (kg) e quadrado da estatura (m²), sendo classificado por percentil de acordo com a Organização Mundial de Saúde (DE ONIS et al., 2001), levando em consideração as variáveis idade e gênero. O estudo revelou uma incidência de excesso de peso (sobrepeso e obesidade) de 24% para meninos e 32% para meninas, as quais se encontram em maior situação de risco. O excesso de peso em adolescentes de ambos os gêneros chama a atenção para a tomada de decisões que possam desencadear uma reeducação alimentar, nesta tarefa é importante não apenas a participação da equipe multiprofissional, mas de toda a população, a fim de garantir que os adolescentes adotem hábitos de vida e comportamentos saudáveis para a promoção da saúde.

Texto completo: PDF