Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Avaliação da condição higiênico–sanitária na comercialização de frutas e hortaliças em feiras livres do município de Luís Gomes/ RN - Brasil
Viviane Aparecida Ferreira da Silva, Amanda Graziely da Silva, Maciel Lopes da Silva, Adava Lopes Machado

Última alteração: 2012-09-24

Resumo


A feira livre é um local onde se faz mercado, é o ambiente onde se expõem e vedem mercadorias para comercialização de uma região. Esse local tem sido objeto de estudo devido às más condições higiênico-sanitárias das bancas (úmidas, sujas, rachadas), dos produtores (vestimenta e manipulação inadequada) e dos produtos comercializados (higienização incorreta). Tais condições fazem com que as feiras livres desenvolvam condições favoráveis para o crescimento e proliferação de microrganismos. Perante o importante papel sócio econômico e a influência da qualidade sanitária na comercialização dos alimentos que as feiras livres apresentam para a economia da população da região do Alto Oeste Potiguar, esse trabalho teve como objetivo avaliar as condições higiênico-sanitárias de frutas e hortaliças comercializadas em feiras livres da cidade de Luís Gomes - RN. A investigação foi realizada no mês de junho de 2012, no município de Luís Gomes localizado no Alto Oeste Potiguar. Foram realizadas duas (2) visitas na feira livre da cidade e foram aplicados dois (2) questionários de inspeção (check-list) para verificação das condições sanitárias da feira livre para avaliar as barracas de frutas e hortaliças e os vendedores. Foi observada a falta de condições higiênicas sanitária para lavagem das mãos e dos próprios utensílios. Em presença da problemática percebida verificou-se que o ambiente e a forma de comercialização de frutas e hortaliças na feira livre de Luís Gomes encontram-se precária, pois se apresentam inúmeros problemas em relação às condições sanitárias do ambiente de vendas como acúmulo de lixo, vestimenta e manipulação dos produtos de origem vegetal de forma inadequada. Diante disso faz-se necessário que sejam adotadas medidas como a capacitação e oferecimento de cursos junto a comunidade como um todo, gerando medidas corretivas, para que se obtenham melhorias na qualidade dos alimentos vendidos bem como, nas condições de trabalhos dos próprios feirantes. feirantes, frutas, hortaliças, higiene

Texto completo: PDF