Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Aula expositiva: um estudo linguístico
Francisca Elisa Lima Pereira

Última alteração: 2012-08-30

Resumo


A aula expositiva é, entre todas as modalidades de aula, a mais utilizada pelo professor, além de ser um procedimento didático utilizado desde a idade média. Apesar de muitas teorias terem surgido desde o seu aparecimento e de muitas delas terem feito críticas severas a esse modelo, ele continua prevalecendo entre todas as formas de ministrar aula. Por esse motivo, decidimos fazer um estudo linguístico desse gênero textual, uma vez que há muitos estudos na área de educação a esse respeito. Esse gênero apresenta características da modalidade escrita e da modalidade oral, sendo, portanto, um gênero misto. A teoria de base em que nos pautamos foi a Análise da Conversação (SCHIFFRIN, 1994, FÁVERO, 1999 E KERBRAT-ORECCHIONI, 2006), mas recorremos, também, à teoria dos gêneros textuais (MARCUSCHI, 2001). Nosso estudo foi feito a partir da análise de uma aula expositiva (gravada e transcrita) direcionada a estudantes de graduação. Essa escolha deveu-se ao fato de que, nesse nível de estudos, o professor tem uma maior possibilidade de realizar uma aula em que a participação dos alunos seja efetiva. Acreditamos que esse trabalho trará, no mínimo, aos leitores-professores, uma reflexão em torno de sua prática docente, além de subsidiá-los com a estrutura composicional de um gênero que muito utilizamos e do qual precisamos estar seguros para que possamos realizá-lo, a cada aula, com mais qualidade. 

Texto completo: PDF