Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Produção de minimilho orgânico em função da densidade de plantio
Alice Emilaine Melo, Bernardo Bezerra Araújo junior, João Pedro de Morais Figueiredo, Fernando Augusto Pereira Mendes, Joana Paula Lopes Pessoa

Última alteração: 2012-10-19

Resumo


Como a produção de minimilho tem despontado como uma alternativa aos pequenos produtores, desenvolveu-se este estudo com o objetivo de avaliar o efeito da densidade de plantio sobre a produção de espiguetas de minimilho no Vale do Açu. O trabalho foi conduzido na Horta Experimental da Fazenda-Escola do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN - Câmpus Ipanguaçu), entre os meses de janeiro e março de 2012, com delineamento experimental em blocos casualizados, com quatro repetições e quatro tratamentos referentes aos espaçamentos utilizados entre plantas: 0,15; 0,20; 0,30 e 0,40 m, com duas plantas por cova e espaçamento entre linhas de 1,0 m, que perfazem as densidades de 133.333; 100.000; 66.667 e 50.000 plantas por hectare, respectivamente. As características avaliadas foram: número e massa para espiguetas totais e comerciais empalhadas e despalhadas. Houve efeito significativo da densidade de semeadura sobre as características de produção, sendo observado efeito linear positivo entre a densidade de semeadura e o número e massa de espiguetas totais e comerciais, empalhadas e despalhadas, ou seja, o aumento na densidade proporcionou maior produtividade de espiguetas de minimilho.

Texto completo: PDF