Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Determinação do melhor TDH em reator UASB
Bruna Gomes de Lima, Francisca Socorro Peixoto, Elivânia Vasconcelos Moraes dos Santos, Heraldo Antunes Silva Filho

Última alteração: 2012-10-15

Resumo


O lançamento de esgotos sem o tratamento em corpos d’águas causa alterações na qualidade dos corpos receptores além de trazerem várias conseqüências tanto para o homem como para o meio ambiente. O tratamento anaeróbio é um dos mais conhecidos e utilizados no Brasil por ser um tratamento biológico de fácil implantação e de baixo custo. A pesquisa foi desenvolvida no laboratório de controle ambiental da instituição de ensino IFCE – LN onde se utilizou um reator anaeróbio UASB em formato de “Y” sendo este com dois tipos de TDHs diferentes, onde o mesmo se encontra no mercado, destinado ao tratamento unifamiliar e/ou de pequenas vazões. O artigo teve por objetivo avaliar qual o melhor tempo de detenção hidráulica no reator anaeróbio UASB estudado e qual dos TDHs se mostraram mais eficiente. Com o desenvolver do trabalho pode-se concluir que o sistema se encontra em boas condições de funcionamento em termos de retenção de sólidos, temperatura e pH, já com relação a remoção de material orgânico – DQO o mesmo não conseguiu bons resultados, conseguindo em média de 53,64% de remoção com o tempo de detenção de 15 horas e para surpresa o sistema se saiu melhor com o TDH de 7,5 horas, o que podia se esperar que a remoção diminuísse pois o tempo em que o esgoto passa dentro do reator diminuiu em 50%.

Texto completo: PDF