Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
A relação sociedade x natureza em ambientes segregados: O caso das favelas São José e Timbó, município de João Pessoa (PB).
Dalva Damiana Estevam da Silva, Jackson Epaminondas de Sousa, Jocélio Araujo Santos

Última alteração: 2012-11-12

Resumo


A cidade de João Pessoa possui 19 áreas de risco, distribuídas em diversos bairros. As condições de habitabilidade preocupam a sociedade e o poder público, já que são áreas criadas sem planejamento e estrutura básica. É notório em dias de chuva de forte intensidade vivenciar momentos de caos nos principais corredores viários, nas áreas de risco e bairros da urbe. Diversas ruas são alagadas, ocorre grande congestionamento no trânsito, desabamentos de casebres, áreas ribeirinhas são inundadas, barreiras deslizam em algumas áreas da cidade. Observar as diversas formas de atenuação dos problemas, partindo dos moradores e do poder público; pesquisar as diferentes formas de degradação ambiental e propor soluções apropriadas para as áreas degradadas; traçar um perfil dos principais problemas ambientais oriundos dos diversos tipos de uso e ocupação do solo foram os objetivos do trabalho. As favelas, São José e Timbó, são retratos latentes da realidade da problemática ambiental e habitacional da cidade de João Pessoa, que devido à falta de habitabilidade mínima desencadeasse vários impactos ambientais e degradação ao meio ambiente urbano. As áreas de risco tratadas no estudo em tela reflete também a luz da desigualdade social e consequentemente a segregação socioespacial, dividem espaços com as camadas favorecidas da cidade que corroboram para a péssima qualidade ambiental. Se o poder público não atuar de forma definitiva para sanar os problemas agravados pelas moradias os resultados serão cada vez mais catastróficos. Necessita atuar com eficácia e com medidas não paliativas atuando no período chuvoso e nos meses que o antecedem. Os procedimentos metodológicos adotados foram Levantamento bibliográfico com ênfase na questão ambiental urbana; pesquisa documental junto aos órgãos públicos; análise das informações coletadas e Trabalho de Campo, a fim de apreender e levantar acervo fotográfico da degradação ambiental nos ambientes segregados a partir do uso e ocupação do solo.


Texto completo: PDF