Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
ALGUNS REFERENCIAIS PARA PENSAR UM “PROGRAMA MÍNIMO” PARA A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: O CASO DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA – CAMPUS SANTO AUGUSTO
Luciano de Almeida, Paulo Evaldo Fensterseifer

Última alteração: 2012-08-17

Resumo


O objetivo deste artigo é refletir acerca dos limites e possibilidades da construção e “implementação” de uma proposta de trabalho ou “programa mínimo” para a Educação Física no Instituto Federal Farroupilha – campus Santo Augusto. Essa proposta busca auxiliar no processo de consolidação e legitimação da área, para além de um simples “exercitar-se”, vislumbrando a construção de um saber a ser desenvolvido ao longo dos anos escolares em termos de criticidade, complexidade e continuidade. Essa experiência acontece no diálogo constante e sempre renovado com nossa ação educativa, outros professores e as obras que tratam sobre o tema. A construção dessa proposta nos permite (re)construir e reinventar nossa profissão com autoria, “experienciando” as possibilidades de encontrar algumas respostas para os desafios que hoje se colocam para a Educação Física, através de nossa ação interventiva e reflexiva.

Texto completo: PDF