Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Determinação do Coeficiente de Degradação (k1) em amostras de resíduos esgotados de fossas na cidade de Juazeiro do Norte-CE
MARIA CAROLINA DA SILVA OLIVEIRA, IACY MARIA PEREIRA DE CASTRO, JOANA PAULA MENEZES GOMES, HIGO TAVARES BARBOSA, JEFFERSON QUEIROZ LIMA, YANNICE TATIANE DA COSTA SANTOS

Última alteração: 2012-09-04

Resumo


A matéria orgânica carbonácea é causadora de um dos principais problemas de poluição de águas: o consumo de oxigênio pelos microrganismos nos seus processos metabólicos de utilização e estabilização da matéria orgânica. O presente trabalho tem por objetivo determinar o coeficiente de desoxigenação (k1) em amostras de resíduos esgotados por carros limpa-fossas da cidade de Juazeiro do Norte. Quatro amostras foram coletadas oriundas de bairros distintos e exclusivos da cidade, e realizados o teste de DBO (Demanda Bioquímica de Oxigênio) em um equipamento específico (respirômetro), a temperatura padrão (20°C) sendo considerado o valor de DBO exercida (y) em sete dias consecutivos. A concentração de matéria orgânica biodegradável das amostras encontrou-se significantemente superior as descritas na literatura em que para esgotos domésticos varia entre 100 e 400 mg/L, devendo-se possivelmente ao fato de serem despejados nas fossas majoritariamente os resíduos sanitários aumentando de forma considerável o nível de matéria orgânica. Dentre as amostras, C2 foi a que mais se aproximou de uma possível estabilização da matéria orgânica, observando-se a partir do 5,5 dias, suaves aumentos de DBO ao longo dos dias, bem como o k1 (0,346) desse resíduo em que se verificou o mais elevado. Já a amostra C1 se comportou de forma atípica em relação às demais, com o k1 (0,085) bastante inferior. Observou-se que os valores de k1 calculados foram bem abaixo das faixas típicas, se comparados com esgotos brutos tipicamente domésticos e efluentes de tratamento primário. Além da DBO5 e DQO, deverá ser considerada para aplicação no dimensionamento de estações de tratamento de esgoto ou avaliação de autodepuração de corpos aquáticos receptores de efluentes, a DBOúltima, calculada apenas caso se determine os valores de k1 específicos para esses resíduos, principalmente pelo fato de que o mesmo necessita, em alguns casos, de mais dias para sofrer degradação completa.


Texto completo: PDF