Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Influência do manejo da irrigação nas classes de diâmetros de raízes da mangueira ‘Tommy Atkins’
Marcelo Rocha dos Santos, Bismarc Lopes da Silva, Breno Rosa Neves, Sérgio Luiz Rodrigues Donato

Última alteração: 2012-10-16

Resumo


RESUMO: A distribuição do sistema radicular das culturas é consequência dos fatores genéticos, das características do solo, do teor de água e de nutrientes no solo e da idade da planta. O seu conhecimento é essencial para a realização de práticas sustentáveis de cultivos. Objetivou-se com este trabalho avaliar a influência do manejo da irrigação nas classes de diâmetros de raízes da mangueira ‘Tommy Atkins’ no semiárido baiano. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com cinco tratamentos e três repetições: 1 – Irrigação suprindo 100% da ETc nas fases: I (início da floração a início da expansão dos frutos), II (inicio da expansão até inicio da maturação fisiológica) e na fase III (maturação fisiológica dos frutos); 2 – RDI com 50% da ETc na fase I; 3 – RDI com 50% ETc na fase II; 4 – RDI com 50% ETc na fase III; 5 – Sem irrigação. As raízes foram coletadas nas distâncias do caule de: 0,50; 1,00; 1,50; 2,00 e 2,50 m e para cada distância nas profundidades médias de 0,10; 0,35; 0,60 e 0,85 m, após o término do segundo ciclo produtivo. As raízes com diâmetros entre 0,55 e 2,05 mm representam 73,37% para o tratamento 05 e 78,63% para o tratamento 02 de todas as raízes.

 

 


Texto completo: PDF