Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Determinação de compostos fenólicos totais da casca da ameixa - brava (Ximenia americana L.)
Thayane Melo de Queiroz, Emanoel Laurertan Tavares França, Ana Raquel Araújo Silva, Ana Angélica Mathias Macêdo

Última alteração: 2012-08-29

Resumo


A humanidade começou a utilizar os recursos terapêuticos das plantas através do consumo de chás. No entanto, foi apenas no século XX com a descoberta de métodos analíticos e ensaios farmacológicos que ocorreu o avanço das pesquisas desses chás, contribuindo para a identificação de substâncias ativas no organismo humano. Dentre as diversas plantas medicinais utilizadas popularmente encontra-se a Ximenia americana L. Sendo que sua casca é utilizada para fins medicinais, tais como: inflamações da boca e da garganta, adstringentes, cicatrização de ferimentos e úlceras. O presente trabalho tem por objetivo determinar os compostos fenólicos totais por meio do método Folin-Ciocalteu do extrato etanólico da casca da ameixa-brava esperando que os resultados possam contribuir para conscientização da população do valor medicinal da ameixa. As cascas da Ximenia americana L. foram adquiridas na cidade de Baturité-CE e os compostos fenólicos totais foram determinados pelo método espectrofotométrico de Folin-Ciocalteu. O extrato etanólico da casca da ameixa apresentou 6,17 mg EAG/g extrato. Através dos resultados obtidos, conclui-se que o extrato etanólico da casca da Ximenia americana L. possui satisfatória capacidade de inibir e reduzir os prejuízos causados pelos radicais livres nas células. Pesquisas posteriores usando outros métodos e solventes serão realizadas com o objetivo de confirmar a presença de antioxidantes na planta. Apesar de a Ximenia americana L. ter apresentado compostos fenólicos novos estudos devem ser realizados para o isolamento e identificação de outras substâncias ativas no organismo humano.

 


Texto completo: PDF