Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Distribuição do sistema radicular de mangueira ‘Tommy Atkins‘ sob diferentes regimes de irrigação
Marcelo Rocha do Santos, Breno Rosa Neves, Bismarc Lopes da Silva, Sérgio Luiz Rodrigues Donato

Última alteração: 2012-08-30

Resumo


A distribuição do sistema radicular das culturas é consequência dos fatores genéticos, das características do solo, do teor de água e de nutrientes no solo e da idade da planta. O seu conhecimento é essencial para a realização de práticas sustentáveis de cultivos. Objetivou-se com este trabalho avaliar a distribuição do sistema radicular da mangueira ‘Tommy Atkins’ sob diferentes regimes de irrigação no semiárido baiano. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com cinco tratamentos e três repetições: 1 – Irrigação suprindo 100% da ETc nas fases: I (início da floração a início da expansão dos frutos), II (inicio da expansão até inicio da maturação fisiológica) e na fase III (maturação fisiológica dos frutos); 2 – RDI com 50% da ETc na fase I; 3 – RDI com 50% ETc na fase II; 4 – RDI com 50% ETc na fase III; 5 – Sequeiro. As raízes foram coletadas nas distâncias do caule de: 0,50; 1,00; 1,50; 2,00 e 2,50 m e para cada distância nas profundidades médias de 0,10; 0,35; 0,60 e 0,85 m, após o término do segundo ciclo produtivo. Não houve diferenças significativas na densidade de comprimento de raízes (DCR) entre os tratamentos 1, 2, 3 e 4, assim como, entre os tratamentos 1, 4 e 5. A maior densidade de comprimento de raizes está concentrada de 0,0 a 1,0 m de distância da planta e de 0,20 a 1,20 m de profundidade no solo.

Texto completo: PDF