Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Verdadeiro ou falso: recurso didático no ensino de química orgânica
Erica Yasmine Ferreira Veras, Tássia Pinheiro de Sousa, Maria da Glória Araújo Costa, Rogério Queiroz Lima, Francisco Halyson Ferreira Gomes, Raimunda Olímpia Aguiar Gomes

Última alteração: 2012-08-27

Resumo


Resumo: Uma alternativa para alcançar uma melhor resposta nas aulas de química é o uso de jogos como recurso de aprendizagem. O ensino no Brasil passou por mudanças importantes na última década. A promulgação da Lei de Diretrizes e Bases de 1996 (LDB/96) e a criação dos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio em 2002 (PCN’s +) trouxeram para o ensino brasileiro conceitos importantes para tornar a aprendizagem mais significativa. Devido a isto, foi desenvolvido esse jogo lúdico que teve como objetivo auxiliar professores e alunos no processo de ensino e aprendizagem nas aulas de química, como também, proporcionar aulas mais descontraídas. O presente trabalho constituiu-se em quatro etapas: determinação do conteúdo de química ao qual o jogo irá abordar; escolha de materiais alternativos para a produção do jogo, construção do elemento lúdico; aplicação do jogo com um grupo de alunos do 3º ano do Ensino Médio em uma escola pública estaduais do município de Maracanaú e aplicação de um questionário com a finalidade de saber o impacto que esse tipo de metodologia pode causar na construção do conhecimento dos mesmos. De acordo com o questionário 100% dos alunos apontaram que o jogo contribui significativamente na assimilação dos conteúdos e o desenvolvimento do espírito de equipe e da parceria entre aluno-aluno e aluno-professor, visto que a brincadeira tem um valor de aprendizagem espontânea e deve ser considerado um instrumento com poder suficiente para provocar a construção de novas habilidades e conhecimentos.

 


Texto completo: PDF