Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
PACS - Sistema de Comunicação e Arquivamento de Imagens Médica: Visão Introdutória e Usabilidade no Sistema de Saúde Brasileiro
Macedo Firmino, Sheila Pereira, Ricardo Valentim

Última alteração: 2012-10-20

Resumo


As pessoas têm o direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde. Para isso, toda a sociedade deverá encontrar maneiras para disponibilizar este direito com qualidade a toda a população. Entretanto, inúmeras dificuldades contrapõem-se a atingirmos este objetivo. No Brasil, entre as dificuldades encontradas está o alto custo do sistema de saúde e baixa taxa de médicos por habitante. Outra dificuldade encontrada, nos ambientes clínico-hospitalares, é o gerenciamento dos dados dos pacientes. Este gerenciamento se torna um processo difícil devido ao grande volume de informações geradas. Recentemente, uma nova perspectiva para minimizar essas dificuldades está sendo discutida na comunidade acadêmica. Esta solução é chamada de sistema PACS. Este sistema é descrito como uma arquitetura formada por componentes responsáveis por adquirir, distribuir e armazenar imagens médicas. Este sistema permite o diagnóstico a distância (telediagnóstico) e a emissão de uma segunda opinião especializada (teleconsulta), através do envio das imagens para avaliação. O presente artigo tem o objetivo de apresentar os conceitos do sistema PACS, as tecnologias utilizadas, apresentar as vantagens e desvantagens da utilização deste sistema, protocolos utilizados e sua usabilidade no sistema de saúde público brasileiro. Além disso, apresentaremos relatos de uma das primeiras experiências de implementações do PACS. Esta experiência é do Centro Médico Baltimore V.A, nos Estados Unidos. Segundo relatos a utilização deste sistema proporcionou a redução dos custos, melhoria no gerenciamento dos dados dos pacientes, redução das taxas de repetição de exames e melhoria no fluxo de trabalho clínico. De acordo com dados e relatos apresentado neste artigo, acreditamos que o governo brasileiro poderá utilizar esta tecnologia para melhorar a eficiência, diminuir as listas de espera nos hospitais públicos e melhorar o atendimento aos pacientes com redução nos custos.


Texto completo: PDF