Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
EFEITO DO MANEJO DO SOLO SOBRE DESENVOLVIMENTO INICIAL DA MANDIOCA
André Suêldo Lima, Terezinha Ferreira Xavier, Raildo Sapará Torreios, Cardoso Samuel do Nascimento

Última alteração: 2012-10-01

Resumo


A produção de mandioca no lavrado do Amajari é dificultada pela inexistência de técnicas de manejo especificas para este ambiente o que reflete em baixa produtividade. Diante disto este trabalho objetivou estudar os diferentes manejos do solo no cultivo da mandioca. O trabalho foi desenvolvido na Vila Brasil com solo proveniente da comunidade indígena do Aningal. Utilizou-se vasos com garrafa PET no qual foi aplicado combinações com ausência ou presença de esterco bovino, calcário e fertilizante mineral. Na operação de plantio foi utilizado um pedaço de maniva (caule) com 20 cm. Foi avaliado aos 45 dias após plantio a altura e numero de folhas por planta. As plantas com esterco apresentaram maior número de folhas, ficaram maiores e se mostraram mais verdes ao contrario daquelas que não receberam esterco que se apresentaram cloróticas pela falta de nitrogênio. O manejo do solo com calcário e fertilizantes minerais (NPK) não proporcionaram diferenças entre os tratamentos com e sem estes insumos. O esterco bovino favoreceu o crescimento das plantas de mandioca. A correção com calcário e adubação com NPK não apresentaram resposta até a data da avaliação.

Texto completo: PDF