Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Percepção social do manuseio da água para abastecimento em relação à presença de doenças hídricas nas zonas urbanas da Microrregião do Vale do Açu/RN.
Rita de Cássia Oliveira Medeiros, Gisiliana Oliveira Barbosa, Cleonilson Mafra Barbosa, Adriano Soares Carvalho

Última alteração: 2012-09-02

Resumo


O saneamento básico, quanto ao tratamento e distribuição de águas e a saúde, não podem ser trabalhados de forma isolada. A precariedade de serviços de abastecimento e tratamento de águas e esgotos se dá devido a vários motivos, como situação socioeconômica e infraestrutural, (o que resulta quase que imediatamente no não tratamento da água por uma estação especializada). A captação e a distribuição de água tem um papel considerável na qualidade de vida dos consumidores, uma vez que esta é um importante veículo de doenças, que são causadas, em sua maioria, por micro-organismos patogênicos de origem entérica, animal ou humana, excretadas nas fezes de indivíduos infectados e ingeridos na forma de água contaminada ou ainda causadas por resíduos industriais ou domésticos depositados por fatores externos. Assim, um sistema de captação e distribuição eficiente resulta diretamente em melhoras substanciais no quadro de saúde da população envolvida, assim como na economia com construção e manutenção de hospitais e compra de medicamentos. É necessário, a fim de evitar a contaminação da população a qual a água é fornecida, uma avaliação na forma de obtenção e armazenamento de água, além de avaliar a água com critérios corretos para determinado uso, por exemplo, consumo animal. Uma pesquisa de campo foi realizada com a população dos municípios da microrregião do Vale do Açu/RN: Açu, Ipanguaçu e Itajá, a fim de obter-se um quadro social sobre a água consumida. Destaca-se a distribuição desigual em relação à infraestrutura e o saneamento, o que possibilitou identificar problemáticas visíveis que alteram o quadro saúde-ambiente, e a percepção por parte dos moradores da região acerca da água consumida, pois se pode supor um quadro da qualidade da água distribuída para posteriores comparações à análises da mesma. 


Texto completo: PDF