Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Redução e reaproveitamento de resíduos sólidos
Débora Karenine Lacerda Arnaud, Louise Brasileiro Quirino, Maria Luiza Candido Guimarães, Murielle Magda Medeiros Dantas, Barbara Karoline Lacerda Arnaud

Última alteração: 2012-09-03

Resumo


O presente artigo abordou a perspectiva reaproveitar os resíduos sólidos produzidos pelo IFPB – Campus Picuí, de maneira a reduzir seu volume e transformá-los, reutilizá-los reduzindo custos e poupando o meio ambiente. Utilizando a arte manual, a primeira intenção foi levar os alunos e servidores a descobrirem que podem criar objetos a partir de materiais que já tem em casa. A educação ambiental foi feita das mais variadas maneiras unindo duas produções humanas naturais que, neste sentido, tornou-se algo muito atraente. Naturalmente, o ser humano produz arte, desde criança, ao sermos ensinados na escola sempre buscamos os objetos mais coloridos, as músicas mais dançantes; a produção artística nasce conosco. Assim como a arte nasce conosco, a capacidade de produzir lixo também. Não precisamos descrever em quais momentos da nossa vida produzimos lixo, porque, sem dúvida, o fazemos com mais frequência do que produzimos arte. Na tentativa de unir esses dois “dons” natos do ser humano de maneira útil, surgiu este projeto. Foram selecionadas alunas do curso superior em Agroecologia, convidadas profissionais ligadas à criação e com os resíduos sólidos coletados do próprio campus onde já foi implantada a coleta seletiva. Iniciou-se um processo de aprendizagem e criação para que estas alunas fossem multiplicadoras e fiscais do desenvolvimento do sistema de reaproveitamento dos resíduos do campus. Após a conscientização da população acadêmica o próximo objetivo será multiplicação dos conhecimentos obtidos para determinados setores do município, de forma a socializar a educação ambiental.

 


Texto completo: PDF