Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E PERFIL DO CONSUMIDOR DE MÉIS COMERCIALIZADOS NO MUNICÍPIO DE ZÉ DOCA-MA
cardoso silva pereira, Eric Mano Mesquita, Josilene Lima Serra, Joyce Bittencourt Lima Athayde, Roberto Lisboa Cunha

Última alteração: 2012-08-27

Resumo


O mel é um produto alimentício de grande valor nutritivo, terapêutico e com grande potencial comercial, o que incentiva muitas vezes a sua adulteração. O experimento foi realizado no Laboratório de Análise físico-química do Instituto Federal do Maranhão (Campus Zé Doca), utilizando 7 amostras de mel previamente coletadas no mês de março de 2012, oriundas de pontos de comercialização na feira livre do município de Zé Doca - MA. As análises qualitativas foram realizadas em triplicatas onde se analisou os parâmetros: Reação de lugol e atividade diastásica sendo a metodologia utilizada de acordo com as normas analíticas estabelecias pelo Instituto Adolfo Lutz. Para o levantamento do perfil do consumidor de mel foram aplicados 2 questionários destinados ao vendedor e ao consumidor. Desenvolveu-se este trabalho a fim de avaliar o perfil dos consumidores de mel e as possíveis adulterações de méis comercializados no município de Zé Doca-MA. Evidenciou-se que as características que os consumidores avaliam no ato da compra do mel estão relacionados a aspectos organolépticos onde 10,4% avaliam o odor, 68,1% avaliam a cor e 21,5% avaliam o sabor, como relevância para adquirir esse produto.  Apenas 14,28% das amostras, apresentaram uma coloração vermelho violeta na reação de lugol, estando fora dos padrões estabelecidos pelo Ministério de Agricultura e do Abastecimento. Na determinação da atividade diastásica apenas 14,28% das amostras obtiveram resultado positivo para a presença da enzima diástase indicando que essa amostra de mel é puro.


Texto completo: PDF