Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Análise de falha em haste de válvula de controle de vazão
Tatiana Conceição Machado Barretto, Claudio Cassio Lima, Mario Cezar Alves da Silva2, Rodrigo Estevam Coelho, Maria Doroteia Costa Sobral

Última alteração: 2012-10-16

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo estudar os aspectos topográficos da fratura para analisar a falha catastrófica ocorrida numa haste de bomba alternativa utilizada em sistema de bombeamento de Ureia numa empresa do polo petroquímico de Camaçari-Ba. As análises das causas da falha foram realizadas através da interpretação e caracterização da superfície fraturada, buscando identificar pontos característicos que precedem a falha como: estricção, alongamento, marcas de praia, marcas radiais, defeitos pontuais, corrosão, processo de fabricação. O material da haste foi identificado por análise química. As propriedades mecânicas foram verificadas por ensaio de tração. A corrosão por pontos na haste foi avaliada através do ensaio por líquido penetrante. Para avaliação da superfície de fratura, utilizou-se microscopia ótica e macroscopia. A haste é um aço baixa liga classificado como AISI 4140 temperado e revenido, com limite de escoamento médio de 700 MPa, de acordo com o especificado para a operação. A trinca teve início no sulcado da haste (concentrador de tensões). De acordo com as macrografias da região fraturada e aplicando os ensaios não destrutivos, pode-se concluir que, a fratura das hastes ocorreu devido a corrosão por pontos, causada pelo meio agressivo (UREIA) e acelerado pelo estado de tensão (tração) cíclico.

Texto completo: PDF