Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
OTIMIZAÇÃO MULTIVARIADA DO PROCESSO OXIDATIVO FENTON NA REMOÇÃO DE CORANTES AZO E ANTRAQUINÔNICOS
Damille Gondim Leite, francisco bruno monte gomes, francisco steferson portela, paulo Igor milen, Germário Marcos Araújo, Marcos Erick rodrigues

Última alteração: 2012-10-20

Resumo


A eficiência da oxidação do processo Fenton depende de várias variáveis, a citar: pH do meio, a temperatura, o tempo de reação (sistema em batelada), a concentração do peróxido de hidrogênio e do catalizador (Fe+2), e, a concentração dos poluentes presentes no efluente. Assim, o objetivo desse trabalho foi avaliar a influência de alguns parâmetros operacionais importantes na descoloração de uma solução contendo o corante azo Congo red (50mg/L) e outra contendo o corante antraquinônico Reactive Blue 4 (50mg/L) utilizando o processo fenton. Os experimentos foram realizados em reatores com volume útil de 250mL operados em batelada. Os estudos de otimização mostraram que para a remoção de 99% do corante azo CR (50mg/L), as condições ótimas do processo fenton nos limites estudadas foram: pH = 2,2, Fe2+ = 7,1 mM e H2O2/Fe2+ = 14. Já para os experimentos realizados com o corante antraquinônico RB4 as condições ótimas foram: pH = 3, Fe2+ = 7,1 mM e H2O2/Fe2+ = 31. Embora os requisitos do íon ferroso tenham sido semelhantes, destaca-se a maior concentração de peróxido de hidrogênio requerida para a remoção do corante antraquinônico RB4, atentando, assim, para a maior recalcitrância desse corante.


Texto completo: PDF