Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
"Calabar: o elogio da traição": o teatro (re)contando a história do Brasil
Mário Jorge Barbosa, Evandro Gonçalves Leite

Última alteração: 2012-08-28

Resumo


Este trabalho tem por tema a investigação de críticas sociais veiculadas na obra Calabar: o elogio da traição, dos escritores Chico Buarque e Ruy Guerra. Sendo assim, procedemos à análise da obra, relacionando-a ao contexto histórico de sua produção (a ditadura militar) e ao período histórico a que ela faz referência (as invasões holandesas no Brasil). O trabalho é fundamentado em estudos acerca do texto teatral e na relação que o mesmo estabelece com a literatura; na relação entre arte e sociedade; na compreensão dos contextos históricos a que ela faz referência. Através da ficção, os autores tentam desconstruir a visão de que Calabar foi o maior traidor da Pátria: talvez essa não seja a versão verdadeira da história. Todas as personagens do livro foram traidores; porém, apenas Calabar foi punido. O livro expõe duas maneiras de se observar a mesma história, para que cada leitor/expectador possa construir suas próprias conclusões a respeito de traição ou fidelidade, de traidor ou herói. Muitas relações foram encontradas entre o enredo do livro e a ditadura militar, como por exemplo, a repreensão, as guerrilhas, revoltas, torturas e traições. A obra, produzida num período de repressão e censura dos meios comunicativos e artísticos, serviu como porta-voz de denúncia de problemas sociais como, por exemplo, a própria censura, direitos negados e falta de liberdade.

Texto completo: PDF