Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E FÍSICO-QUÍMICA DE FRUTOS DA PALMA GIGANTE EM DIFERENTES ESTÁDIOS DE MATURAÇÃO
Valtânia Xavier Nunes, Vanessa Fernandes Dias, Elizabete Soares Cotrim, Alana Oliveira Santos, Carline Guimarães de Oliveira

Última alteração: 2012-10-17

Resumo


A região Nordeste do Brasil, principalmente o semiárido baiano, apresenta condições climáticas propícias para o cultivo das cactáceas. Neste sentido o presente trabalho foi realizado com o objetivo de caracterizar frutos da palma forrageira Gigante colhidos em dois estádios de maturação, 3 e 5. Os frutos foram submetidos às seguintes análises físicas: comprimento, diâmetro, firmeza da polpa, espessura da casca, massa do fruto, massa da casca, massa da polpa, e relação polpa/casca. Na polpa foram determinadas as porcentagens de acidez titulável, sólidos solúveis e pH. Os frutos avaliados apresentaram respectivamente as seguintes médias para as variáveis: comprimento de 85,20 mm; diâmetro de 61,14 mm; massa do fruto 176,96 g; firmeza de 32,02 N; espessura da casca 0,62 mm; massa da polpa 88,54 g; relação polpa/casca 1,07; sólidos solúveis de 11,48 °brix; acidez titulável de 0,84 % e pH de 6,18 .  Os frutos colhidos no estádio de maturação 3 apresentaram maior firmeza. Já os frutos colhidos no estádio 5 apresentaram maiores teores de sólidos solúveis. Diante dos resultados obtidos conclui-se que, os frutos da palma são adequados tanto para o consumo como fruta fresca quanto para a indústria de processamento.


Texto completo: PDF