Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Adsorção do corante têxtil turquesa remazol utilizando a eichornia azurea (raiz, caule e folha) como bioadsorvente
stefany luane leite silva, janilson lima souza, Antonio marcos lima aires, miriam pereira teixeira

Última alteração: 2012-08-21

Resumo


Um dos principais problemas ambientais na atualidade consiste no lançamento de efluentes têxteis em águas naturais. Tais contaminantes são indesejáveis no meio ambiente por serem moléculas de difícil degradação elevando a DBO e DQO em ambientes naturais, são bioacumulativas e ocasionam toxidade aguda e crônica na biota. Neste trabalho a Eichornia azurea in natura (raiz, caule e folha) foi utilizada como adsorvente para a remoção de corantes têxteis em meio aquoso. Os adsorventes foram triturados, submetido a diversas lavagens com água destilada, secado e peneirado obtendo uma granulométrica entre 50 – 200 µm. Com relação aos ensaios de adsorção estes foram realizados utilizando a técnica de batelada. As concentrações das soluções dos corantes foram determinadas por espectrofotometria no UV-visível. Foi realizado o estudo de pH e determinação do pHzpc onde verificou-se uma melhor eficiência de remoção do adsorvente no pH 1 sendo que o pHzpc foi equivalente a 4,1. As cinéticas de adsorção foram realizadas na temperatura ambiente fixando-se a concentração e variando o tempo de contato, sendo que os resultados experimentais se melhor adequaram ao modelo de segunda-ordem evidenciando que o mecanismo cinético é dependente tanto da concentração do adsorvente quanto da concentração do adsorvato. As quantidades removidas de corante pelos bioadsorventes de aguapé foram superiores à 95 % em relação a uma concentração inicial de 250 mg.L-1 do corante turquesa remazol. Conclui-se, portanto, que os bioadsorventes de aguapé possuem um grande potencial na remoção de corantes têxteis em efluentes industriais.

Texto completo: PDF