Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Extração do Caulim em Junco do Seridó, Paraíba: análise dos impactos ambientais e da saúde dos trabalhadores
Nathalia da Nóbrega Medeiros Avelino, Haroldo Camilo dos Santos, Hermesson jales Dantas, Clotildes Alvino Leite, Sidran Castro Alves da Silva, Islanny Alvino Leite

Última alteração: 2012-09-18

Resumo


O presente trabalho teve o objetivo de analisar os impactos ambientais e os danos causados a saúde dos trabalhadores decorrente da extração do caulim no município de Junco do Seridó, semiárido da Paraíba, Nordeste do Brasil. Para tanto, um questionário de pesquisa foi entregue a 30 (trinta) mineiros para serem respondidos e devolvidos logo em seguida. As perguntas eram sobre o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), a qualidade de vida, os possíveis impactos ao meio ambiente, dentre outros. Após as respostas, constatou-se que a maioria 83,5% (25/30) dos trabalhadores expostos à extração desse tipo de minério não sabia sobre o aparecimento da silicose, já 16,5% (5/30) tinham conhecimento dessa enfermidade. Com relação ao uso de EPI´s, 67% (20/30) deles relataram que não tem o hábito de usá-los para o desenvolvimento de suas atividades, já 16,5% (5/30) dos entrevistados, utilizam esporadicamente esse tipo de equipamento e, por fim, 16,5% (5/30), tem o hábito de usar esses equipamentos de proteção.  No tocante ao meio ambiente ficou evidenciado que 67% (20/30) dos operários entrevistados nunca reaproveitam os rejeitos da extração do caulim, 16,5% (5/30) esporadicamente reutilizam esses rejeitos e 16,5% (5/30) disseram que sempre reutilizam esse material. Não raro falta cuidados específicos com relação ao meio ambiente e a saúde dos trabalhadores, aumentando os riscos de contraírem doenças relacionadas ao trabalho e danos irreversíveis ao meio ambiente.

Texto completo: PDF