Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Avaliação da altura da cultura da figueira em três ambientes de cultivo e submetido a fertirrigação com biofertilizante bovino na região da Chapada do Apodi – CE.
Cristiane Aires Celedonio, Vilauba Sobreira Palácio, Gregório Paiva Lima, Rozana Sousa Lima, Maria Luiza Lima Ferreira Peixoto, Evando Luiz Coelho

Última alteração: 2012-10-19

Resumo


A figueira é capaz de se adaptar as mais diversas condições climáticas. No Brasil, exemplo de adaptabilidade é o sucesso obtido em cultivos tanto no Estado do Rio Grande do Sul, em região de clima frio, como na região semiárida dos Estados de Pernambuco e do Ceará, no nordeste quente do país. O uso de proteção de plantas, como estufas agrícolas ou latada, tem grande potencial para aumentar a produtividade, sob tudo para pequenas áreas, possibilitando uma produção com boa qualidade mesmo no período chuvoso. A produção orgânica é uma alternativa para a produção de frutas, sobretudo para pequenos produtores que trabalham em cultivo protegido. E o uso de biofertilizante pode substituir os fertilizantes minerais, entretanto, necessita-se de doses apropriadas desse insumo. Este trabalho foi desenvolvido na área experimental do Instituto Federal do Ceará, na Chapada do Apodi, no município de Limoeiro do Norte, e teve como objetivo avaliar a altura de planta da figueira cv. Roxo de Valinhos, em três ambientes de cultivo: campo, estufa e latada e sob quatro doses de biofertilizante bovino (3 litros de solução de biofertilizante a 0%, 20%, 40% e 60%), e uma dose de fertilizante mineral, aplicadas aos 15, 30, 45, 60, 75 e 90 dias após poda de formação (DAP). O delineamento adotado foi o de blocos completos ao acaso, usando-se quatro repetições e duas plantas por parcela. A análise dos resultados obtidos demonstrou que: o cultivo da figueira nos ambientes estufa e latada é tecnicamente viável na região da Chapada do Apodi, no estado do Ceará. Já o ambiente campo, não demonstrou um bom desenvolvimento vegetativo. A figueira não respondeu as doses de biofertilizante bovino aplicada no tempo analisado.


Texto completo: PDF