Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Estimativa de emissões de N2O devido à pecuária no estado de Alagoas e na região do alto sertão alagoano no período de 2000 a 2010
Stoecio Malta Ferreira Maia, Eliane Moraes Santos, Mariana Galdino Santana

Última alteração: 2013-02-25

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo quantificar as emissões de N2O provenientes do manejo de dejetos de animais, dejetos de animais depositados diretamente na pastagem, e dos dejetos de animais usados como adubo no estado de Alagoas no período de 2000 a 2010. As estimativas foram realizadas para os principais rebanhos do estado, e teve como ênfase a região do Alto Sertão Alagoano. Adotou-se como metodologia o Guia para Inventários Nacionais de Gases do Efeito Estufa do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, e os relatórios de referência utilizados na elaboração da Segunda Comunicação Nacional Inicial do Brasil à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança Climática. Os resultados foram expressos em termos de CO2 equivalente e foi apresentada a contribuição relativa de cada rebanho. De acordo com os resultados obtidos, os rebanhos de bovinos são os principais emissores de N2O, contribuindo com cerca de 227,9 Gg de CO2 eq. no estado de Alagoas só em 2010. As emissões de N2O cresceram 37 e 77%, respectivamente, para Alagoas e região do alto sertão entre 2000 e 2010. Portanto, maior atenção deve ser dada ao manejo dos rebanhos de bovinos de corte e de leite que juntos foram responsáveis por 80% das emissões. Adicionalmente, os resultados obtidos podem colaborar para as tomadas de decisões voltadas ao desenvolvimento de sistemas de manejo mais racionais, principalmente na região semiárida do nordeste brasileiro.


Texto completo: PDF