Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
LIXO, TRABALHO E CIDADANIA: UM ESTUDO DE CASO COM CATADORES DO LIXÃO NO BAIRRO CODÓ NOVO, MUNICÍPIO DE CODÓ -MA
Anna Michelly Barroso de Sousa, Rebeca Reis Carvalho, Francisco Magalhães de Morais, Roselane Alves Oliveira, Rosimeire Cavalcante Gomes

Última alteração: 2012-10-20

Resumo


Nos ambientes urbanos, um dos maiores problemas se refere à destinação dos resíduos sólidos, denominados também de lixo, já que o tempo de sua permanência no meio ambiente é muito longo. No Brasil, de cada 100 habitantes, 75 moram em cidades e o restante na zona rural. Esta migração crescente da zona rural para as grandes cidades desequilibra o gerenciamento do lixo, forçando as prefeituras a disponibilizar lugares para a colocação correta do lixo urbano, pois destinado de forma incorreta, é danoso para o meio ambiente e a saúde pública. No município de Codó o manejo e destinação do lixo ainda são feitos de forma inadequada, sendo depositados os resíduos no lixão a céu aberto com proliferação de doenças e contaminação do ar, da água e do solo. Situado no bairro Codó Novo, o lixão do município dista cerca de 5 km da região central, possui uma estrutura informal de coleta de materiais recicláveis, realizada por 32 catadores de lixo, que de forma autônoma e precária, exploram o espaço como fonte econômica, meio de sobrevivência, enfim, um passo para a inclusão social. A pesquisa teve por finalidade traçar um perfil desses catadores de lixo do bairro Codó Novo, a partir de dados gerais da sua população, condições de vida e moradia; trabalho e renda; problemas ambientais, de saúde e morbidade referida; e perspectivas de vida: dificuldades, melhorias e sonhos. A metodologia utilizada foram pesquisas bibliográficas e de campo, com registros fotográficos, visitas in loco e aplicação de questionários com perguntas semi-estruturadas que permitiram a construção do perfil desses catadores. Os resultados da pesquisa apontaram para a predominância de homens na atividade de catação, baixo índice de escolaridade dos catadores, têm a atividade como única fonte de renda, apresentam alguns problemas de saúde como gripes e resfriados, entre outros problemas.

 


Texto completo: PDF