Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Utilização da análise multicriterial (AHP) como ferramenta de seleção para tratamento de esgoto doméstico na região Nordeste do Brasil.
Ana Karine Portela Vasconcelos, Shayane de Oliveira Moura, José Effison Batista

Última alteração: 2012-09-10

Resumo


No Brasil, no período de 1995-2005, o percentual de esgoto tratado, em relação ao coletado, passou de 8,7% para 61,6%, mantendo-se nesse patamar, de 2006 a 2008, quando atingiu 66,2%. Mas qual é o melhor sistema de tratamento de esgoto? Para contribuir com a subjetividade inerente ao processo decisório em questão, utiliza-se o método de múltiplos critérios mais reconhecido cientificamente como o Método da Análise Hierárquica. Nesse contexto, este trabalho tem como objetivo utilizar a análise multicriterial como ferramenta para selecionar a melhor alternativa de tratamento de esgoto no Nordeste brasileiro. A pesquisa baseou-se nas eficiências dos sistemas descritos pela Agência Nacional das Águas. Organizaram-se os sistemas de tratamento de esgoto priorizando os parâmetros Demanda Química de Oxigênio, Nitrogênio Total e Fósforo Total que determina as condições e padrões de lançamento de efluentes e o maior impacto econômico. Obteve-se que os critérios que mais impactam são: Demanda Química de Oxigênio e custo inicial para implantação do sistema de tratamento. Como melhor resultado na seleção de sistema para tratamento de esgoto na região do Nordeste brasileiro, obteve-se a disposição no solo (wetland e plantas aquáticas) levando em consideração grande área e a seca existente nessa região.


Texto completo: PDF