Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Agrobiodiversidade dos quintais urbanos de Rio Branco, AC
Luciana Valone Bento de Oliveira, Rosana Cavalcante dos Santos, Charliny Barros de Carvalho, AMAURI SIVIERO, Moacir Haveroth

Última alteração: 2012-12-13

Resumo


O objetivo deste estudo foi relatar a ocorrência de espécies vegetais cultivadas nos quintais urbanos de Rio Branco, AC. Foram diagnosticados aspectos socioeconômicos das famílias e um levantamento das espécies vegetais cultivadas em 100 quintais situados na cidade de Rio Branco,  AC no final do segundo semestre de 2011 e início do primeiro semestre de 2012. O trabalho foi realizado em alguns bairros da cidade de Rio Branco, AC especificamente na Baixada do Sol, região composta por 15 bairros conhecido por abrigar migrantes da zona rural, com uso de questionário aplicado em entrevista presencial contendo perguntas semi-estruturadas ao responsável pelo quintal, através de uma técnica chamada “bola de neve” (“Snow ball’) (Bailey, 1994) que é usada para uma seleção intencional de informantes. As espécies vegetais foram identificadas no campo e através de comparação na literatura especializada e classificadas botanicamente e quanto ao seu uso pelos moradores. Os resultados obtidos apresentam uma elevada riqueza e diversidade de espécies sendo identificado um total de 140 espécies, sendo 90 espécies medicinais e 50 frutíferas e ou alimentícias, cultivadas no solo, vasos e garrafas pet. Os responsáveis pelos quintais apresentam perfil de gênero feminino, em média 55 anos, residem no local em média há 22 anos, possuem baixa escolaridade e em sua maioria são aposentados. A importância do cultivo das plantas nos quintais, levantados por esta pesquisa,  expressa pelo grande número de espécies vegetais encontrados, demonstra que os quintais urbanos de Rio Branco proporcionam  melhores condições de saúde, soberania alimentar, conservação genética de espécies e conhecimento tradicional gerando melhor qualidade de vida para as famílias.


Texto completo: PDF