Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Análise morfométrica e fitossociológica de parcelas intencionais da FLONA Araripe/ Apodi
Edgar Rodrigues dos Santos Júnior, Girlaine Souza da Silva Alencar, Sidney Kal-rais Pereira de Alencar, Jaires de Sá Vieira Filho, Cícero Antônio Amorim dos Santos, Caroline Assis da Silva

Última alteração: 2012-10-17

Resumo


A Floresta Nacional (FLONA) do Araripe/Apodi está localizada numa região muito habitada e consequentemente está sujeita a diversos tipos de ações antrópicas, o que causa disfunção no estabelecimento da sua comunidade clímax. Podendo ser citado como exemplo dessa situação, o caso em que foi possível observar em uma determinada área de estudo a ocorrência de sucessão ecológica secundária, devido a uma quebra de sucessão autogênica sofrida pelo sistema ecológico anterior. O presente trabalho tem como objetivo estudar quatro fragmentos da floresta, algumas dessas áreas já perturbadas por atividades de interferências desastrosas e outras ainda mantidas na sua forma natural, para avaliar as externalidades negativas geradas pela intervenção antrópica, tendo em vista a necessidade de visualização de formas florestais exuberantes da referida floresta e listagem das espécies vegetais. Para isto, foram coletados dados morfométricos e índices de diversidade populacional das inúmeras espécies catalogadas das quatro diferentes áreas intencionais selecionadas para levantamento e estudo. Na avaliação, ocorreram situações já esperadas, como o maior valor de Densidade Absoluta está com uma área da floresta ainda intacta por ações antrópicas e outras um tanto quanto surpreendentes, como no caso de espécies de formas individuais possuírem maior densidade na parcela um, pois esta sim é uma área que foi bastante degradada pela ação do fogo, passando hoje, ainda por um estado de sucessão secundária.


Texto completo: PDF