Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Adoção Numa Perspectiva das Representações Sociais, Preferências de Casais Heterossexuais Sobre Adoção no Estado de Alagoas.
Marinaldo Barbosa

Última alteração: 2012-08-14

Resumo


O artigo aqui apresentado visa abordar a concepção de alguns casais heterossexuais sobre o ato de Adotar – Adoção de crianças numa perspectiva das Representações Sociais. Nesse estudo percebeu-se que a adoção é um processo que se antepõe ao desamparo social (violência, pobreza, abandono e etc.) na teoria das representações sociais o objeto pode ser interpretado de diversas formas numa sociedade em diferentes grupos sociais. A teoria das Representações Sociais constitui-se a partir dos conceitos de ancoragem e naturalização que formalizam as imagens sociais partilhadas pelos membros de um mesmo grupo. A hipótese apresentada foi que casais casados que já possuem filhos teriam mais maturidade para adotar, porém, os dados mostram o contrário: 45,9% não adotariam. 46,7% da amostra dizem ter preferência por bebês. No entanto uma grande parcela da amostra 62,5% percebe vantagem no processo de adoção, e 37,5% desvantagem, sendo o sentimento de medo o mais apresentado 44%. O que explica 83,4% crê existir algum tipo de preconceito contra a adoção. Por fim 63% não adotariam crianças com deficiência. Conclui-se, portanto que a adoção ainda se apresenta como “tabu”.

Texto completo: PDF