Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Conformação morfométrica de eqüinos da raça Mangalarga criados na região de Itapetinga-Ba
Leandro Pereira Lima, Diogo de Barros Mota Mélo, João Rodrigo Santos Dantas, Rafael Costa Oliveiro Coelho, Uilson Leal Oliveira, Wagner da Silva Oliveira

Última alteração: 2013-03-26

Resumo


Objetivou-se, com este trabalho, avaliar as relações entre medidas lineares de eqüinos adultos da raça Mangalarga criados na região de Itapetinga-Ba. As medidas utilizadas foram peso corporal estimado e medidas de altura, de comprimento, de largura e de perímetro dos animais. Os índices Corporal (IC), Compacidade (ICO),Meloscópico (IM), Dáctilo-Torácico (IDT) e de Carga na Canela (ICC) foram utilizados no estudo das relações entre as medidas. Os machos e fêmeas foram classificados como longeolíneos, por apresentarem IC iguais a 95,62 e 96,35, respectivamente. O ICO classificou os machos e fêmeas como animais de sela. Considerando o IM machos e fêmeas adultos, foram considerados como mediolíneos. O IDT classificou os animais como eumétricos, por terem apresentado valores acima de 10,8. O ICC nos garanhões e éguas, foi igual a 4,39 e 4,49, respectivamente, classificando-os como animais que apresentam boa capacidade de deslocamento de massa e segundo o IP são animais Longe do Chão.