Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Análise das Condições de Trabalho das Cooperativas Extrativistas no Município de Laranjal do Jari
Jefferson Almeida Brito, Jefferson Almeida Brito

Última alteração: 2012-08-28

Resumo


 

Resumo: O presente artigo busca realizar um estudo de caso referente às condições de trabalho das cooperativas extrativistas de castanha-do-Brasil (Bertholletia Excelsa),  no município de Laranjal do Jarí-Amapá. O extrativismo da castanha-do-Brasil é uma atividade comum no estado, pois este é rico em áreas de castanhais, que beneficiam às comunidades extrativistas movimentando a economia local e gerando emprego às famílias extrativistas, valorizando assim o trabalho e os produtos derivados da cadeia produtiva da castanha. Desta forma, realizou-se a análise dos riscos que podem ocorrer dentro das cooperativas, e usou-se a COMAJA (Cooperativa Mista Agroextrativista de Laranjal do Jari), como local de estudo, tendo como objetivo analisar o nível de conhecimento dos cooperados em sua respectiva área e os equipamentos necessários para sua segurança,  no caso os Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) e a Ginástica Laboral que são fundamentais para a realização no trabalho. Os EPI’S visam reduzir os índices de acidentes, tendo como aliada a ergonomia parte integrante do ambiente de trabalho, com intuito de evitar lesões por esforço repetitivo (LER) e Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT).  Para obtenção destes dados foram utilizados formulários contendo questões objetivas aplicadas para as mulheres que trabalham na COMAJA que é a principal cooperativa de beneficiamento e exportação de Bertholletia Excelsa a qual é exportada para todos os estados do país, principalmente para o Rio de Janeiro e São Paulo. Também foi realizada uma visita nesta Cooperativa e feitas algumas perguntas ao presidente desta, foi feita a análise visual da estrutura física onde as auxiliares de produções realizam a quebra, escolha das castanhas que são transportadas por meio de tubulações para a separação entre pequena, média e grande, sendo que as menores são reservadas para o beneficiamento do óleo e azeite.

 

 


Texto completo: PDF