Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
PERDA DE ÁGUA E NUTRIENTES EM UMA MICROBACIA NO SEMIARIDO BRASILEIRO
Gean Duarte Silva, Helba Araújo de Queiroz Palácio, Rafael do Nascimento Rodrigues, Eunice Maia de Andrade, José Ribeiro de Araújo Neto, Julio Cesar Neves dos Santos

Última alteração: 2012-10-19

Resumo


Com o presente trabalho, objetivou-se avaliar a influência das ações antrópicas na perda de água e nutrientes dissolvidos em uma parcela experimental de 20 m2 plantada com gramínea, no Semiárido Cearense, na sub-bacia do Alto Jaguaribe. O estudo foi desenvolvido na estação chuvosa (janeiro a maio) do ano de 2010. A medição do volume escoado superficialmente e as coletas de amostras para determinação da perda de água e nutrientes foram realizadas a cada evento de chuva erosiva. A precipitação total dos meses com escoamento superficial na parcela (fevereiro a abril de 2010) foi de 548,8 mm, com base nos dados observados de perda de água, verifica-se uma lâmina total escoada para o período de 103,1 mm, correspondendo a 18,8 % da lâmina total precipitada. As perdas mensais de água apresentaram variação de 1,1 a 51,2 mm, correspondendo de 16,9 a 24,1% da precipitação, para os meses de março e abril de 2010, respectivamente. Para quantificar a perda de nutrientes, foram realizadas análises químicas do solo no Laboratório de e Solo, Água e Tecido Vegetal pertencente ao IFCE (campus Iguatu-CE). Os elementos analisados foram: Ca, Mg, P, Na, K, dentre os nutrientes estudados para quantificar a perda de nutrientes o Sódio (Na) foi o que apresentou maior perda em todos os meses em estudo com relação aos demais nutrientes analisados, com perda total de 20,19 kg/há, logo em seguida o Cálcio (Ca) com um total de 14,71 kg/ha. Os teores totais de Nutrientes perdidos de acordo com o estudo ocorreram de acordo com a seguinte ordem Na>Ca>Mg>K>P. Concluiu-se que a aplicação do tratamento de retirada da cobertura vegetal e a plantação da gramínea deixaram o solo desprotegido contra as gotas de água, o que proporcionou aumento nas perdas de água e nutrientes.

Texto completo: PDF