Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Avaliação do Processo de Biodesfosfatação em Reatores de Bateladas Sequenciais (RBS)
Dayane Andrade Lima, Jéssyca Freitas Lima, Heraldo Antunes Silva Filho, Elivânia Vasconcelos Moraes dos Santos

Última alteração: 2012-09-05

Resumo


O lançamento em corpos hídricos de esgoto contendo nutrientes pode ocasionar a eutrofização destes mananciais, degradando-os, tendo como principal consequência o crescimento excessivo de algas. Para evitar a eutrofização de corpos receptores, torna-se necessário projetar, executar e operar estações de tratamento de esgoto para remover material orgânico e sólidos suspensos, além de nutrientes, especialmente fósforo. Para a remoção biológica de fósforo é necessária a existência de zonas alternadas anaeróbias e aeróbias. O presente trabalho visou à realização de testes de biodesfosfatação para estimar a capacidade máxima de liberação de fósforo na forma de fosfatos e em seguida sua maior absorção (luxury uptake) relacionando com os sólidos dos lodos gerados em teste, bem como uma análise comparativa entre o comportamento desses lodos diante às diferentes condições referentes à natureza do esgoto impostas na operação dos reatores. A determinação do processo de biodesfosfatação se deu através de testes realizados com sistemas de lodo ativado na configuração de bateladas sequenciais (RBS), sendo estes alimentados com: R1- Acetato de Sódio; R2- Etanol; R3- Metanol e R4- Controle (somente adição de esgoto doméstico). Os resultados obtidos com os testes de biodesfosfatação mostraram uma proximidade dos dados com os substratos testados aos do controle com esgoto doméstico, tendo uma melhor atuação no reator alimentado com Etanol, além de mais baixa e similar de Acetato de Sódio e Metanol entre si. Houve luxury uptake de 6 a 10 mgP/L em todos os reatores operados, inclusive no controle. Apesar dessa tendência os dados não são confirmativos e precisam de mais avaliações e melhor controle de parâmetros como temperatura e oxigênio dissolvido, além de uma variação dos tempos das fases anaeróbias e aeróbias (ciclos), no intuito de se eliminar quaisquer dúvidas quanto à viabilidade do protocolo de seleção de bactérias acumuladoras de fósforo.


Texto completo: PDF