Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Obtenção de aguardente de tâmara (Phoenix dactylifera L.)
Luciana Cavalcanti Azevêdo, Emanuela Monteiro Coelho, Tiane Cardoso da Silva

Última alteração: 2012-12-18

Resumo


A tamareira é uma palmeira da família das Arecaceae, originada da Península Arábica, mais propriamente na Mesopotâmia, possuindo boa adaptação em regiões áridas e semi-áridas do mundo.  No Brasil essa palmeira se desenvolveu bem na região Nordeste, já que a mesma possui características semelhantes a sua região de origem. A tamareira produz frutos altamente nutritivos que, ao atingir o estádio final de amadurecimento, se caracteriza como um fruto rico em açúcares (glicose), chegando a representar cerca de 75% da composição da sua matéria seca. Os teores de açúcares solúveis e de umidade vão depender do estádio de maturação do fruto. As tâmaras são usadas como ingredientes para bebidas, produtos de confeitaria, padaria e sorvete. Muitas frutas podem ser utilizadas na fabricação de bebidas alcoólicas a partir dos fermentados de frutas, sendo assim, por meio de destilação se obtêm as aguardentes de frutas. Dessa forma o objetivo desse estudo foi avaliar alguns parâmetros físicos e físico-químicos, para caracterização tecnológica do fruto visando a elaboração da aguardente a partir dos frutos da tamareira no estádio Kimri. As análises revelaram as seguintes características da tâmara: SST (21,35%), umidade (69,8485%), aW (0,9676), cincas totais (0,7227%), sendo estas representadas principalmente pelos minerais solúveis (0,4905%) e, em menor proporção, pelas insolúveis (0,2322%), ferro (6,7998 mgFe/100g), gordura (18,1872%), proteína (0,126%), fibra (6,7998%) e  pectina (1,566%). Os referidos parâmetros revelam que a tâmara pode ser utilizada na obtenção de bebidas fermentadas, especialmente devido ao elevador teor de açúcares.   


Texto completo: PDF