Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Tratamento de efluentes da indústria de laticínio pelo processo Fenton
Weslley Oliveira Silva, Eduardo Lima dos Santos, Miguel Ricardo Vital Junior

Última alteração: 2012-08-29

Resumo


A utilização de tecnologias limpas para o aproveitamento de águas oriundas da indústria de laticínio tem despertado um enorme interesse devido ao grande volume de efluente produzido e pela sua possibilidade de reutilização.

A produção de leite, no Brasil, tem sido crescente resultado do esforço de mercado para produzir um produto de qualidade para atender às exigências de uma nova indústria de lácteos nascente, mais concentrada, competitiva e que conta com a participação de capital transnacional. Essa produção, uma vez submetida aos processos industriais, exige uma quantidade significativa de água potável e gera um volume de efluentes de natureza química bastante singular que apresenta elevada carga de matéria orgânica que, ao seu turno, implica em significativa demanda bioquímica de oxigênio (DBO) não podendo ser lançado aos mananciais hídricos das regiões leiteiras.

O grande volume de água necessário para o beneficiamento do leite coloca as indústrias de laticínios como uma das principais geradoras de efluentes industriais.

A proposta aqui defendida, para a realização deste trabalho, mais que o aproveitamento do efluente da Indústria de Laticínios, é o uso do processo Fenton e Fenton/luz fluorescente como tratamento desses efluentes. Avaliando os resultados é essencial desenvolver/aplicar análises químicas dos efluentes no estágio inicial, médio e final do tratamento.

Nesse sentido, o objetivo dessa pesquisa foi identificar e otimizar o uso dos processos oxidativos no escuro ( processo Fenton) e na presença de luz (processo foto-Fenton) a nível de laboratório como planta piloto.

Texto completo: PDF