Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Padrão biométrico dos cavalos de tração do município de Itapetinga-Ba
Leandro Pereira Lima, José Assunção Silveira Júnior, Deisiane Moreira dos Santos, Jânio Benevides de Melo, Aires Lima Rocha Neto, Fabiano Gama de Souza

Última alteração: 2012-08-28

Resumo


O objetivo do presente estudo foi registrar o padrão biométrico dos equinos de tração da cidade de Itapetinga. Avaliou-se 38 animais, dentre estes 16 machos e 22 fêmeas da espécie equina, mensurados, entre setembro e dezembro de 2011. Foram realizadas as seguintes mensurações: largura de peito, perímetro de canela, perímetro torácico, largura de garupa, altura de cernelha. Foi calculado o peso estimado do animal. A partir destas mensurações calculou-se três índices zootécnicos: Índice de Compacidade 1; Índice de Compacidade 2 e Índice de Conformação. A média de peso estimado encontrada para a população foi de 342,95±54,72 kg. As médias correspondentes para os machos em relação à altura de cernelha, largura de peito, largura de garupa, perímetro torácico e perímetro de canela, respectivamente, foram de 1,41±0,07m; 0,27±0,03m; 0,22±0,03m; 1,62±0,10m; 0,21±0,01m. Enquanto que para as fêmeas 342±49,15kg; 1,41±0,04m; 0,27±0,02m; 0,19±0,03m; 1,62±0,08m; 0,20±0,01m foram os valores médios encontrados para peso, altura de cernelha, largura de peito, largura de garupa, perímetro torácico e perímetro de canela, respectivamente. No intuito de categorizar a aptidão física dos animais em relação à atividade que desempenham com base nos índices zootécnicos calculados, os valores médios encontrados para machos foi de 2,425; 8,410; 1,862 para ICO1, ICO2 e ICF, respectivamente e nas fêmeas foram encontrados 2,418; 8,271; 1,860 para ICO1, ICO2 e ICF, respectivamente. Verificou-se que os parâmetros biométricos do cavalo de carroça do município de Itapetinga são considerados inadequados para realizarem tração de cargas.


Texto completo: PDF