Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
INFLUÊNCIA DA AGITAÇÃO PARA REMOÇÃO DOS ÍONS TÓXICOS MANGANÊS, FERRO E ZINCO COM POLISSACARÍDEOS DE Hymeneae Courbaril
Mayara Joyce da Silva Barros, Maria Juciene Lima Chaves, Esiana de Almeida Rodrigues, Zilvanir Fernandes Queiroz, Renata Chastinet Braga

Última alteração: 2012-09-04

Resumo


A poluição das águas pode ser de origem orgânica ou inorgânica, ocasionada pelo despejo de esgoto por residências, propriedades comerciais, agrícolas e industriais. As águas residuais contêm vários grupos de contaminantes, entre os poluentes inorgânicos merecem destaque os metais tóxicos. A poluição do lençol freático por metais pesados é uma das maiores preocupações ambientais da atualidade, pois há uma grande degradação, na qual, trazem danos à saúde humana e ao próprio meio ambiente. Os Metais tóxicos são agentes que apresentam efeitos adversos à saúde humana, dentre eles o manganês, ferro e o zinco. A presença destes metais, dependendo das concentrações, pode propiciar grandes riscos à saúde e poluição ao meu ambiente. Neste contexto, o presente trabalho tem como objetivo a remoção desses agentes tóxicos, para que haja uma diminuição na contaminação das águas e assim diminuir grandes danos que estes metais trazem á população. Para a realização do trabalho, utilizou-se o polissacarídeo de sementes de Hymeneae courbaril que é uma árvore originária do Brasil, conhecida popularmente como jatobá. Foram realizados testes de biossorção com manganês, ferro e zinco a uma concentração de 10 ppm, sendo submetidos à agitação de 150 RPM por cinco horas tendo como resultados 59,0%, 62,0% e 78,0%, respectivamente, de remoção destes com interação com o polissacarídeo e foram realizados testes com ensaios em repouso por igual período, obtendo teores de remoção de 53,0%, 54,0% e 63,0%, respectivamente. Através da absorbância feita no espectrofotômetro de absorção atômica, foi possível obter resultados de acordo com o esperado desses íons tóxicos presentes em água, apresentando um grau de eficiência satisfatório para essa concentração e que a agitação acelera o processo de adsorção. 


Texto completo: PDF