Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
A realidade da produção de gemas no estado do Rio Grande do Norte
Narla Sathler Musse, Pablo Daniel de Assis

Última alteração: 2012-10-06

Resumo


É classificado como gema ou pedra preciosa todo material que provem origem mineral ou orgânica de uma beleza desejada por certo grupo de pessoas e que possa ser utilizado como adorno e tenha valor comercial. Este artigo é um recorte de uma pesquisa de iniciação cientifica realizada no Museu de Minérios do Rio Grande do Norte – MMRN, em fase de implantação, instalado no Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte – IFRN. A proposta museográfica é voltada para a produção mineral do RN e um dos bens minerais de grande expressividade são as pedras preciosas. Esta é uma pesquisa qualitativa, elaborada com base em pesquisas bibliográficas, associadas a vivencias em aulas de campo pelo interior do estado. O objetivo é discutir a situação atual da produção gemológica do Rio Grande do Norte evidenciando o diferencial de nossa realidade com outros estados da federação que também são produtores de gemas. O Rio Grande do Norte é um importante polo de extração de gemas, como a água-marinha, turmalina, ametista, granadas e outras. Apesar disto à exploração e beneficiamento destas gemas não avançaram ao longo do tempo e continua sendo extraída de forma rústica e ilegal, na forma de garimpos com estrutura precária, e esta forma permanece até os dias atuais, prejudicando dessa forma a economia, a saúde dos trabalhares e residentes das áreas próximas e comprometendo o meio ambiente. No Rio Grande do Norte há a necessidade de melhorias na educação, principalmente no quesito segurança, e conseguir aprimorar formas de legalizar e financiar projetos que tragam melhorias para o garimpeiro e para o RN.


Texto completo: PDF