Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
Estudo Químico de plantas do Rio Grandedo Norte: Avaliação do teor de fenóis e atividade antioxidante
Laiza Cristina Carlos, Francisco Barros Oliveira, Adolfo Raoni Freitas, Sebastiana Estefana Torres, Luciana Medeiros Bertini, Leonardo Alcântara Alves

Última alteração: 2012-08-30

Resumo


Desde que o homem aprendeu a utilizar a natureza a seu favor tem descoberto que as plantas possuem uma gama de utilidades, como o uso no tratamento de algumas doenças ou como fonte de algumas substancias, essas propriedades vem chamando a atenção dos pesquisadores pela possibilidade de descoberta de novas substancias. Em nossa pesquisa nos propusemos a averiguar o teor de fenóis e a sua relação com a atividade antioxidante de três espécies conhecidas:beterraba (Beta Vulgaris L); urucum (BixaOrellana) e acerola (MalpighiaEmarginata). As quantidades de fenóis e antioxidantes foram determinados pelos métodos de folin-ciocalteau e sequestro do radical DPPH,respectivamente. A concentração de fenóis totais das espécies estudadas variaram de 84,7 a 3148,5 mg ácido gálico/ g de extrato, com destaque para acerola, que apresentou a maior concentração fenólica. A atividade antioxidante dos extrato foi avaliada a partir da relação dos valores de IC50 e comparação com o padrão positivo Trolox. A partir dos dados obtidos verificou-se uma relação direta da atividade antioxidante dos extratos com a quantidade de fenóis presente nos mesmos.


Texto completo: PDF