Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

Tamanho da fonte: 
A MOTIVAÇÃO DO POLICIAL MILITAR DO RIO GRANDE DO NORTE: UMA ANÁLISE COM BASE NA TEORIA DOS DOIS FATORES DE HERZBERG
Marcelo Dantas de Medeiros, Walter Lucio Monteiro dos Santos, Helisabela do Nascimento Pereira Danjour, Miler Franco Danjour, Patrícia Whebber S. de Oliveira

Última alteração: 2012-10-16

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo geral analisar o nível de motivação dos policiais militares lotados na Diretoria de Pessoal (DP) da Polícia Militar do Rio Grande do Norte (PM/RN) a partir da teoria dos dois fatores, de Frederick Herzberg. Para realização deste estudo foi utilizado como metodologia uma pesquisa exploratória, por meio de um estudo de caso de natureza predominantemente quantitativa, onde foram empregadas técnicas estatísticas para obtenção de cálculos frequência relativa, médias e desvios-padrão. Em relação aos resultados identificou-se um perfil sócio demográfico caracterizado pela predominância da graduação de soldados, do sexo masculino, com idades entre 26 e 30 anos, casados ou em união estável, com no máximo um filho, ensino superior completo, menos de cinco anos de serviço e renda familiar entre 4 e 6 SM. Da análise dos fatores higiênicos para identificar o nível de satisfação identificou-se na variável “estilo de supervisão do chefe”, um predomínio a não insatisfação; em “relações pessoais com os colegas”, predominou a não insatisfação; em relação ao “salário”, predominou a insatisfação; em “políticas de administração de pessoal” e em relação as “condições físicas e segurança do trabalho”, predominou a não insatisfação. Da análise dos fatores motivacionais como elementos da motivação, na variável “conteúdo do trabalho em si”, houve tendência à satisfação; em “sentido de realização de algo importante”, houve tendência à satisfação; em “exercício da responsabilidade”, houve tendência à satisfação; em “possibilidade de crescimento”, houve tendência à não satisfação; e em “orgulho e sentimento de prestigio decorrentes da profissão”, houve tendência à satisfação. Finalmente, quanto ao objetivo geral, que visava analisar o nível de motivação e satisfação dos entrevistados, como o valor médio alcançado para os fatores motivacionais (intrínsecos) foi superior à média, é possível identificar que há uma tendência à satisfação. No tocante aos fatores higiênicos (extrínsecos), a pesquisa demonstrou uma pequena inclinação a não insatisfação, podendo-se perceber os policiais militares estudados motivados em relação ao seu trabalho.

Texto completo: PDF